O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO NA ENDOMETRIOSE

O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO NA ENDOMETRIOSE

Para começar, você sabe o que é endometriose? A endometriose é uma condição em que células semelhantes às do endométrio, camada de revestimento do útero, crescem na parte exterior, como ovários, trompas, intestino.

Hoje, tem-se a suspeita de que o estilo de vida da mulher moderna, rodeado de stress, sedentarismo e má alimentação seja grande desenvolvedor da endometriose. Aliado aos altos níveis de poluentes no ar e à adição de agrotóxicos nos alimentos, ocasiona o enfraquecimento do sistema imunológico, também fator desencadeador da endometriose. Desta forma, a alimentação tem um papel importantíssima no aumento e manutenção da imunidade como também no favorecimento de um peso adequado, já que o aumento de tecido adiposo produz excesso de hormônios femininos que agravam a doença.

É preciso manter o intestino funcionando adequadamente, pois a retenção das fezes aumenta a absorção de toxinas, que contribuem para o desenvolvimento da formação celular fora do útero. 

O bom é que existem alimentos e nutrientes que ajudam a evitar a endometriose e aliviar seus sintomas. A mulher pode se beneficiar com uma dieta balanceada, com alimentos que comprovadamente têm ação nos principais sintomas da doença como dor, inflamação, irritabilidade, fadiga, insônia, edema , alergias e infertilidade. 

Basicamente, mulheres com endometriose devem se ater a uma dieta rica em fibras, elas ajudam a diminuir o nível de estrogênio no organismo – hormônio que “alimenta” a endometriose e pode fazer com que os focos aumentem, com muitas frutas e vegetais, devendo eliminar alimentos fonte de gordura animal, como carnes e laticínios; mas como a proteína é essencial para a manutenção da imunidade, dar preferência às carnes e laticínios pobres em gordura e aumentar o consumo de proteína vegetal como grãos. 

Alimente-se com peixes, oleaginosas e alimentos fontes de ômega 3, essa substância atua como anti-inflamatório, amenizando os focos do problema no organismo. Vitaminas do complexo B e C auxiliam no controle sobre o funcionamento hormonal, já que as vitaminas B conseguem conter o estrogênio no organismo – o que ameniza os sintomas da endometriose. Já as vitaminas C têm papel antioxidante, ou seja, propriedades anti-inflamatórias.

Mas, além de ingerir os nutrientes indicados, faz-se necessário realizar a tão famosa reeducação alimentar, que significa tirar da sua vida, ou pelo menos diminuir, a ingestão de alimentos que agravam o quadro.

Os alimentos mais gordurosos estão no topo dessa lista; chocolate, fritura e até mesmo carne vermelha, além de alimentos processados, causam um desequilíbrio no organismo, desencadeando processos inflamatórios; outra dica importante é evitar alimentos que tenham fitoestrógenos na composição, como a soja. Isto porque essa substância é quimicamente semelhante ao estrogênio, de modo que pode ser prejudicial ao corpo neste período.

Vá a sua ginecologista regularmente, cuide da sua saúde.