Como prevenir o câncer de fígado

Como prevenir o câncer de fígado

O fígado é a maior glândula e o segundo maior órgão do corpo humano. Todas as substâncias que ingerimos passam pelo fígado e são “fiscalizadas” antes de chegarem ao restante do organismo. Se forem consideradas indesejadas, são transformadas e descartadas na bile ou levadas pelo sangue para serem filtradas pelos rins e expelidas na urina.

Mais especificamente, podemos citar ainda, que o fígado desempenhada o armazenamento e liberação de glicose, metabolismo dos lipídeos, conversão de amônia em uréia, síntese da maioria das proteínas do plasma, processamento de medicamentos, hormônios e álcool que ingerimos, destruição das células sanguíneas desgastadas e bactérias e por fim, emulsificação da gordura durante o processo de digestão através da secreção da bile.

O câncer de fígado é o terceiro tipo mais comum de câncer em todo o mundo, e pode ser de dois tipos:  primário (que começa no próprio órgão) e secundário ou metastático (tem origem em outro órgão e, com a evolução da doença, atinge também o fígado). O tipo secundário é mais frequentemente decorrente de um tumor maligno no intestino grosso ou no reto.

São mais de 8 mil casos no Brasil, sendo 57% em homens e 43% em mulheres.

Mas como prevenir?

Algumas dicas podem ser seguidas, mas lembre-se que nenhuma informação substitui a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal com o profissional capacitado.

Muitos cânceres de fígado poderiam ser evitados reduzindo-se a exposição aos fatores de risco conhecidos para a doença: Evite infecções por hepatite, o fator de risco mais significativo é a infecção crônica por hepatite B e C. Estes fatores podem ser evitados não compartilhando agulhas e realizando práticas sexuais seguras. Já existe vacina para prevenção da hepatite B para pessoas em situação de risco. Mas, ainda não existe vacina para a prevenção da hepatite C. Pessoas com alto risco para hepatite B ou C devem fazer testes para essas infecções e tratadas, se necessário.

Limite a exposição a produtos químicos cancerígenos. Mudar a forma como certos grãos são armazenados em países tropicais e subtropicais poderia reduzir a exposição às substâncias causadoras de câncer, como as aflatoxinas. A maioria dos países desenvolvidos têm regulamentos para proteger os consumidores e trabalhadores de determinados produtos químicos conhecidos por causar o câncer de fígado.

Trate doenças que aumentam o risco. Certas doenças hereditárias podem causar cirrose hepática, aumentando o risco de câncer de fígado. Diagnosticar e tratar estas doenças precocemente pode diminuir esse risco. Por exemplo, todas as crianças de famílias com hemocromatose devem ser rastreadas para a doença e tratadas, se necessário.

Limite o uso de álcool e cigarro, esta é uma das principais causas da cirrose, que pode levar ao câncer de fígado. Parar de fumar pode também diminuir ligeiramente o risco, bem como muitas outras doenças potencialmente fatais; mantenha um peso saudável. Pessoas obesas têm mais chances de ter esteatose hepática (fígado gorduroso) e diabetes, doenças que têm sido relacionadas com câncer de fígado.

Entenda, uma dieta balanceada e com escolhas saudáveis ajudam na prevenção, mas não anulam a possibilidade de ocorrência do câncer. Mantenha seus exames em dia, converse sempre com seu médico.