Como identificar e tratar o cisto no ovário?

Como identificar e tratar o cisto no ovário?

Existem vários tipos de cistos nos ovários, sendo o mais comum deles o cisto funcional. Eles nem sempre são de fácil identificação, pois podem ser assintomáticos ou ter sintomas muito parecidos com os da cólica menstrual. Por isso, é importante ficar atenta a qualquer sinal de que algo não está certo.

Existem algumas situações nos quais os sintomas de um cisto ovariano podem se mostrar com mais evidência. Se ele aumentar de tamanho, se romper, for torcido ou provocar a torção das trompas de Falópio, ou sofrer uma colisão durante a relação sexual, ele pode causar dor na mulher. Além disso, a irregularidade da menstruação também é um indício da presença do cisto.

Essas bolsas cheias de líquidos que se formam sobre ou dentro do ovário podem também causar inchaço no abdômen, náuseas, sangramentos, dor ao evacuar, na pélvis ou durante as relações sexuais. Por isso, é importante não ignorar essas ocorrências e ir ao consultório médico ao primeiro sinal de irregularidade.

Uma vez diagnosticado o cisto ovariano, o tratamento vai depender de qual tipo e tamanho de cisto a mulher possui, da idade dela e dos sintomas. A cirurgia para remoção do cisto é uma opção, mas não é a única. Em alguns casos, inclusive, ele pode desaparecer sozinho após alguns meses — sendo que se faz necessário exames constantes para acompanhar a evolução do quadro. O uso de anticoncepcionais também pode ser recomendado pelo médico, principalmente para evitar que novos cistos se desenvolvam nos ovários.

Se a mulher desconfiar que pode estar com cisto no ovário, a melhor opção é marcar uma consulta com um médico especialista. Somente ele será capaz de dizer qual o diagnóstico e qual tratamento é mais adequado.